Meus 10 álbuns prediletos.

Hoje acordei inspirada pra escrever, e bastante. Aproveitei o dia raro e resolvi bolar um post que fala dos 10 álbuns que eu mais ouço no meu player. Não que sejam os meus prediletos pela vida inteira, mas os que são faz um tempo já. Gosto de mais de 20 álbuns, mas como fica muito longo e blá blá blá, eu vou fazer apenas 10. Procurei misturar o máximo no gênero musical, então espero que gostem. 🙂

 

#1: 2007 – The Pains of Being Pure at Heart EP

 

the-pains-of-being-pure-at-heart

 

 

Com 6 faixas-amor, é um dos meus álbuns prediletos, mesmo sendo só um EP. Como eu disse em um post, essa banda é bem parecida com os Smiths, e as músicas são bem depressivas, mesmo tendo uma batida dançante. É aquele indie perfeito pra ouvir quando tá chovendo, sério. Hahaha

 

#2: Banda Uó – Motel

 

motel

 

 

Porque todo mundo tem o seu lado Uó. Eu gosto deles e ouço bastante, quando tô no meu momento descornado, principalmente. As letras são sensacionais, mais filosóficas é impossível.

 

#3: DEV – The Night The Sun Came Up

 

holding_dev-cover-artwork-album-the-night-the-sun-came-up

 

 

Confesso que o álbum flopou um pouco, e a Dev trabalhou beeeeem pouco nele, mas o álbum é um dos meus favoritos. A Dev é uma ótima cantora, que consegue misturar o rap e o pop em uma única música, tornando-a muito boa, até pra dançar. Vocês devem conhecer ela só pelo videoclipe de “Like a g6”, então eu recomendo que baixem este CD dela. É sério, delicioso de ouvir, reouvir, treouvir… <3.

 

#4: Lady Gaga – The Fame Monster

 

The_Fame_Monster

 

 

Eu tenho um amor incontrolável por este álbum, e mesmo com apenas 8 faixas, ele dá uma surra em todos os outros álbuns da Gaga. Acho que nenhum álbum dela vai superar este, sério.

 

#5: Lana Del Rey – Born To Die (Paradise Edition)

paradise-edition

Lançado recentemente, o BTD-PE é um ‘relançamento’ do Born To Die e com faixas extras, as melhores, com certeza. Eu tinha uma relação de ódio com a Lana, nenhuma música me agradava, eu lembro que abri o videoclipe de Born To Die e ouvi por 10 segundos. Tive um péssimo pré-conceito sobre ela, e depois tomei coragem e ouvi o CD inteiro. Me apaixonei. A Lana tem um poder maravilhoso de ‘te obrigar’ a ouvir suas músicas, você se sente na obrigação de ouvir todos os dias, porque as músicas possuem instrumentais maravilhosos, a voz dela complementa essa maravilha. Fora as letras, que sempre se encaixam no que você sente no momento. Ultimamente a minha vida pessoal se encaixou em todas as faixas do Paradise Edition, e você pode ouvir 4x, 10x, você não enjoa, mesmo que isso tudo seja ouvido no mesmo dia. Eu gosto muito do Born To Die, mas eu sou completamente apaixonada pelo Paradise Edition. É coisa de amor pela vida toda. ❤

 

#6: Sky Ferreira – Ghost EP

GHOSTsky

O EP conta com 5 faixas adoráveis e é uma mistura de indie romântico e de se ouvir enquanto observa o mar com uma batida eletrônica, que te dá vontade de arredar os móveis da casa, pegar a vassoura e fazer de microfone. Eu ouvi uma música da Sky e bati o meu olho. Consegui baixar o EP anteontem, e tô ouvindo sem parar. E quem disse que “Sad Dream” sai da minha cabeça? Ah! A Sky lindíssima é descendente de brasileiro. Muito amor. ❤

 

#7: Ramones – 1981 – Pleaseant Dreams

ghjtmtmmtm

Mesmo tendo tantos outros preferidos do Ramones, eu ouço MUITO este. Tudo depende do meu dia, do que eu sinto no momento. E esse álbum ultimamente fez eu me sentir bem. 🙂

 

#8 – Red Hot Chili Peppers – By The Way

album-by-the-way

 

 

Red Hot é uma das bandas mais adoráveis do mundo para mim. Possuem aquelas músicas que te fazem refletir sobre tudo, sonhar, ficar de bem com a vida. É o meu predileto por algumas músicas e porque eu realmente gosto dele, embora a banda tenha outros álbuns muito bons. RHCP não vai perder a essência nunca, nunca mesmo. É uma banda tão gostosa de se ouvir que você não enjoa nunca, é outra banda que você pode ouvir 10x no dia, que você não vai considerar o álbum um grude.

 

#9: 2004 – SlipKnot – The Subliminal Verses

 

Download - CD - Slipknot - Vol. 3 - (The Subliminal Verses) - (2004)

Quem disse que eu não tenho o meu lado pentagrama 666? Tenho sim, e SlipKnot é uma das minhas bandas prediletas. Eu gosto do som, gosto dos instrumentais, gosto da voz do Corey, e acho idiotice essa gente que rotula a banda. Pô, a banda é muito boa, existem as músicas-chorume deles e existem as ótimas, a maioria. Eu curto outros álbuns deles, o Iowa é o meu outro predileto, depois vem mais outros, que mudam conforme o meu humor. O TSV tem cada faixa amável, eu não consigo não gostar de alguma. E “Vermilion, pt. 2” é amor demais da conta. Nem parece que é do Slipknot.

 

#10: Marina & the Diamonds – Electra Heart

marina-elktra-heart

Lana Del Rey e Marina & the Diamonds fizeram o pacto do “CD que descreve a sua vida inteira e todos os seus sentimentos”, eu acho. É incrível, a Marina colocou as músicas mais certas e perfeitas do universo nesse CD. E eu acho perfeito quando um artista consegue fazer uma letra triste e um ritmo dançante e glam. A Marina é uma grande cantora, e é uma pena ela ser pouco reconhecida. Ruim e bom, porque assim não fica aquela coisa de “morador da minha cidade ouvindo as músicas dela sem o fone de ouvido no celular”.

 

Anúncios