Faixa por faixa ▬ Electra Heart.

Eu decidi, em um intervalo X de dias, explicar alguns dos álbuns que eu conheço, explicar o significado das músicas, das curiosidades por trás, e etc. E como me pediram muito, eu decidi começar com o Electra Heart, da Marina and the Diamonds. Na realidade, também me pediram pra descobrir sobre as interludes dela, que escondem certos significados, mas eu fuxiquei até a página 14 do Google e não achei nenhuma fonte específica, e como não sou aquela fã que sabe até o dia da menstruação da Marina, eu deixo pra explicar em um post separado, quando eu realmente souber. Mas vou explicar faixa por faixa aqui, apesar da Marina já ter explicado isso no seu próprio canal do YouTube.

Marina-Electra-Heart

Acredito que o Electra Heart é um “Born To Die” na versão dançante e Glam, já que este CD da Marina é cheio de personalidades do ‘sonho americano 50’s’ como a “Teen Idle”, a “Primadonna”, a “Homewrecker”, e a “Su Barbie-A” e fala da mulher que sofreu e ainda sofre por amores trágicos, que vive sozinha por aí procurando uma pessoa certa, que não possui amigos, não vive a vida e o amor. Os personagens que a Marina criou pro CD são bem complicados, porque ela mistura a fantasia, realidade, ironia, a tragédia, tudo isso com as coisas que ela viveu como Marina Diamandis.

tumblr_m2wipsQbq31qf4gzoo1_1280

Bubblegum Bitch A batida inicial da música é viciante, o som da guitarra torna marcante. Me lembra músicas dos anos 80, 90… segundo a própria Marina, ela demorou apenas 10 minutos pra levar essa música no papel e é uma das músicas preferidas dela. A música é meiga, fala do quão ela quer ser amada, também tem um ar ‘safado’ misturado na letra.

Primadonna – Primeiro single do álbum, e na minha opinião, mudou a vida da Marina, assim como “Bad Romance” mudou a vida da Lady Gaga. Eu gosto dessa mudança de ‘era’ em certas cantoras, principalmente quando a mudança é totalmente radical, como por exemplo: do lado doce e meigo pro lado sombrio, com letras marcantes e significativas. Essa canção fala sobre não precisar de um amor, de apenas querer ser adorada; ser a maior, ter tudo o que sempre sonhou, ter o mundo. Marina se inspirou em um ex-namorado, que a chamava de Prima Donna, e uma citação dela sobre a música, que eu gosto bastante é:

Você [sempre] quer ser alguém ou [quer] datar alguém ao menos uma vez na vida.

 

Lies – É como “Speechless”, de Lady Gaga, onde você consegue claramente sentir que a música foi feita com toda a alma. Marina viveu um relacionamento tenso, onde o cara era um covarde pra assumir os erros que fazia, e que mesmo assim, ela fingia que tudo estava bem. É quando o cara é filho da mãe contigo, te ilude, te deixa confusa, e mesmo assim, você não consegue deixá-lo ir, de jeito algum. Marina, eu te entendo, amiga. Realmente dá vontade de quebrar o carro do bofe com um taco. Enfim. Como todas as músicas do CD, “Lies” também tem uma batida marcante, viciante, profunda.

Homewrecker – Destruidora de lares. De vidas. Arruinadora de corações. A “Homewrecker” é uma das personalidades da Marina! É o contrário de “Lies”, do tipo: me fodi num relacionamento e agora eu resolvi destruir tudo por aí, e ESCUTA AQUI KIRIDI, EU TAVA ARRUINADA MAS AGORA TÔ HUMILHANDO VOCÊ NESSE VESTIDINHO!!!!!. É a garota que chora por um amor, mas depois de um tempo, transforma em uma superação divertida. É uma das minhas prediletas.

The State of Dreaming – Segundo a Marina, essa música foi inspirada em Marilyn Monroe. É a primeira música ligada com a personagem “Teen Idle”, que vive em um mundo de sonhos e fantasia e ao mesmo tempo, vive com problemas amorosos, problemas típicos de uma garota adolescente.

Starring Role – A minha segunda música predileta, que diz tudo o que eu passei em um certo relacionamento fodido, assim como “Lies”. Fala dos relacionamentos que temos, onde nós queremos ser o papel principal de uma relação, e se não for assim, prefere vagar por aí, sozinha, sem ninguém. Foi uma das primeiras músicas escritas pela Marina.

Power&Control – Relata quando um casal compete quando o assunto é o ‘controle’ da relação. A música fala bastante sobre problemas amorosos, e quando o homem é egoísta, se acha o centro das atenções. “Think you’re funnythink you’re smart. Think you’re gonna break my heart” / You may be good looking, but youre not a piece of art” e que não existe esse lance de “homem é tudo igual”, os dois são iguais. Os dois fazem sofrer, e que o amor sempre vai ser um jogo.

Living Dead – É sobre uma pessoa que deseja mudar, mas não sabe se vale a pena. Uma pessoa que “vive morta” em questão aos sentimentos, sobre viver a vida, viver o amor. Nas minhas palavras, é uma pessoa que teve uma vida fracassada, rodeada de decepções, e que não sabe se realmente merece ter uma nova vida, se vale a pena.

Teen Idle – Na verdade era pra ser “Teen Idol”, mas Marina mudou para “Idle” por causa de um moletom rasgado que ela assistiu em um desfile e que descrevia a asolecente rebelde e impura.

031L15590002_1Uma das personagens do “Electra Heart”, a adolescente problemática e que quer ficar trancada o dia inteiro dentro de casa, do seu próprio mundo, que não quer ser pura. A letra é bem sombria, e digamos, descreve 85% dos adolescentes atuais.

Valley Of The Dolls – Já começa tendo uma batida incrível (assim como todas as músicas do CD) e é a mais romântica do CD, e essa música tem um significado eterno pra mim. Foi a última música escrita do álbum, e retrata um pouco a solidão de viver em LA, já que no segundo CD, Marina teve um pouco de medo dos produtores dos EUA não conseguirem trabalhar com ela. Ela não sabia que identidade devia tomar, o que ela deveria ser. E colocou isso na música.

Hypocrates – Eu tenho uma relação de amor eterno por essa música, porque eu vivi (também) um relacionamento muito parecido com o que a Marina cita na música. É uma música triste, mas com um som mais ‘country’, e acho as batidas parecidas com as das músicas da Taylor Swift, e como a voz da Marina transforma qualquer batida em uma coisa divina de se ouvir, a música ficou perfeita. Fala sobre um relacionamento hipócrita, do tipo “quem é você pra me dizer quem eu devo ser ou fazer?”. Essa música é doce, eu cantarolo sempre, e já escrevi muita coisa bonita enquanto eu ouvia ela. Pena que deu brete na minha personalidade e eu joguei tudo fora.

Fear and Loathing – Pra mim, é a música mais obscura do álbum. A batida no início é uma coisa que eu nunca ouvi antes, e eu sou apaixonada por instrumentais assim. É o tipo de música que você vive em outro mundo quando ouve, você esquece os seus problemas, você só consegue encarnar na letra, na batida, no som da voz da Marina. Eu sou apaixonada por essa música, e pretendo tatuar um trecho dela, todo o santo dia eu coloco ela pra tocar, principalmente quando eu não sei mais o que eu faço da minha vida, em quem eu acredito, o que realmente eu preciso ser pra melhorar. A música fala sobre a Marina se mudar do Reino Unido para os EUA pra criar o Electra Heart. Ela achou que passaria por relações de preconceito e que seria rejeitada, mas acabou não sendo nada disso e ela colocou isso nessa música. E mesmo tendo um significado pra ela, ela tem um significado pra quem ouve (a maioria). Eu AMO artistas que conseguem tornar uma música significativa pra eles e pros fãs, ou quem simplesmente ouve e não é fã. E o final da música é um pouco bizarro, onde por alguns minutos, aparece uma voz cantarolando com um ar mais ‘distorcido’ que na realidade, é uma canção grega de sua avó, Lambrini Kaklamani. Em inglês, fica assim:

I desire to see sweet fairies
And a magic dance from an exotic body
To caress black hair
To kiss ash lips
A song from Algiers
The song of the camel keeper
In a sweet african rhythm

 

 

Desejo ver fadas doces

E uma dança mágica de um corpo exótico

Para acariciar o cabelo preto

Para beijar lábios cinzas

Uma canção a partir de Argel

A canção do detentor camelo

Em um ritmo doce africano…

 

▬ BÔNUS ▬

Radioactive – Fala de um relacionamento que Marina viveu… tá, coisa chata isso d’eu falar “vivi isso também” hahaha, mas vivi! Quando o cara é desgraçado, ele faz com que todas as músicas que você ama, possuam um significado. Mas enfim, é uma música divertida e totalmente dançante, mesmo tendo trechos tristes, mas Marininha soube transformar em uma coisa alegre.

Sex Yeah – Fala sobre o tabu que envolve o sexo, e a música é totalmente feminista. Desculpem pelo vídeo não estar aqui, é que o YouTube é um cu e não deixou eu digitar “sex”. Virjões.

Buy The Stars – Tocada apenas com um piano e mesmo assim é de arrepiar.

Lonely Hearts Club – Ao meu ver, essa música é tipo a mulher dos anos 60 que perdeu o seu “Elvis” e resolveu abrir o clube dos corações solitários e falar sobre a solidão, sobre não ter ninguém e sobre o amor ser uma tremenda porcaria. Tem uma batida MUITO viciante, estilo anos 80.

 

Por Favor metendo a tesourinha

Verãozim chegou, aquela sensação marafilhóssa de pão de palmito, e aí você abre o seu guarda-roupas, vê aquelas blusas e diz que não tem nada fresquinho pra usar. Também, né? É Brasil, nem pelada você fica confortável. Bigodinho suando, cabelinho micoco, bunda pinicando na cadeirinha, é fi, não tá fácil. Mas sobre as roupas, é sempre bom mudar, né? Não faz mal pegar a tesoura e fazer a Nazaré nas suas roupas, claro, se você souber. A não ser que goste de meter o louco sem saber e depois chora de arrependimento.

Tem um tipo de corte nas blusas que eu amo móinto, e tô pensando em fazer isso em alguma blusa minha (eu corto tanto minhas roupas que quase nem tenho roupa normal mais). É fresquinho e dá pra valorizar muito um look com ela. Fica um amor em blusas de banda, dá aquele ar original e mais rbd da vida, sabe? Então, eu achei no Google algumas fotos desse corte, que tá arrasando geral por aí.

 

Regata-Cavada-2 camiseta-cortada-em-forma-de-regata-e1352120429823 camiseta-lana-del-rey-e1352116332738 mileysutia

 

Só que a Miley esqueceu que esse tipo de blusa se usa com sutiã ou top.

 

Entããão… eu deveria tirar uma foto enquanto fazia isso em alguma blusa minha, mãs 1: tô doente (obrigado ao Rio Grande do Sul que muda de clima como eu mudo de calcinha) e 2: eu não tenho blusa pra fazer isso, eu cortei a manga da maioria. Enfim, o lance é fácil, mas tem que prestar atenção. Bom mesmo é fazer naquela sua blusa do RBD, aquela da padaria, do posto de gasolina, de meme… que seja, aquela blusa que você jogou pra escanteio no guarda-roupa. Maaaas, se você é confiante no que faz, faz em alguma aí que você quer.

Primeiro, você vai ver qual do estilo das fotos te agrada mais: com gola, sem gola, corte largo, corte reto… e vai pegar a tesourinha. Você vai cortar as mangas, bem na linha da costura, formando uma regatinha. Se quiser cortar a gola e atrás, fica bonitão também! Eu fiz isso com uma dos Ramones, tenho a foto dela aqui.

 

48129_302175893200506_1680065071_n

Essa foto tem quase um ano e foi a única que eu achei no meu facebook, mas whatever, é assim que ela vai ficar. Eu recomendo a cortar a gola mais ‘curto’ atrás, se não ela vai ficar larga e quando você vestir, vai parecer mais gorda. Experiência própria, porque fiz isso nessa blusa e caguei. Quando eu uso ela, parece que eu engordei 20 kgs e ninguém merece vestir algo que te deixe mais gorda, né? Então regula na parte das costas e corta mais alto do jeito que você cortou na parte da frente.

Depois de ficar nesse estilo regatinha, você vai cortar as laterais da blusa a partir da manga cortada. Você vai começar a cortar grosso no início, e mais afinando na parte final da blusa, mas não corta tudo, vá até a metade da blusa, ou até a parte que quiser. Depende do jeito que você quer usar, muito comprido fica bem, digamos, ‘vulgar’, porque bate um vento ali e aparece. Se você é magrinha, pode abusar do corte, mas se é mais cheinha, corta até a metade, por aí. Pronto, agora é só fazer do outro lado e ok! Dá pra usar por dentro do shorts (colocar só a parte da frente pra dentro fica uma graça), da calça, da saia, pode usar soltinho, com top por baixo, sutiã (não me dá uma de Miley e sai por aí com os tetê à vista, pelo amor) e bem, com o que quiser. Espero que tenham entendido como faz. Qualquer dúvida, deixa o comentário que eu resolvo pra você! 😉

Top 12 tatuagens sinistras

A pedido de uma seguidora do meu twitter, eu resolvi fazer um post sobre as tatuagens que não deram certo, resumindo: tatuagens sinistras. Só de olhar pras fotos eu já quase cospi café no meu teclado, então provavelmente você também vai engasgar de rir. Ou só eu que sou besta o suficiente pra fazer isso e não adianta, sempre que eu vejo tatuagens assim, eu penso que foram feitas em uma roda de maconha ou o tatuador tava muito, mas MUITO de mal com a vida e descontou nos pobres clientes. Enfim. Bom divertimento.

 

Terríveis tatuagens de retratos de bebés001

Tá aí uma coisa que eu não sei por qual motivo existe: tatuar o rosto de pessoas, principalmente crianças.

As-piores-tatuagens-do-mundo-03 As-piores-tatuagens-do-mundo-06

Eu não sei se acho bizarra pela cara do Robert ou por tatuarem o Robert.

As-piores-tatuagens-do-mundo-14

Era pra parecer com o Freddie Mercury, mas ficou parecendo aqueles memes de facebook, sabe? Péssimo. Meu Deus.

As-piores-tatuagens-do-mundo-18Imagina você namorar com um cara lindo e tal, e descobre que ele tem um bonequinho tatuado no mamilo? E tipo assim, com cabelinhos na volta pra complementar o negócio. Mas ao mesmo tempo em que achei horroroso e nojento, eu achei criativo. Como lidar?

As-piores-tatuagens-do-mundo-20tattoo-fail-de-25-de-janeiro-12

Gente, sério, esse cara tava doidão pra fazer e deve ter sofrido aquele bullying básico. tattoo-fail-de-25-de-janeiro-15

NÃO FAÇA TATUAGEM DOS SEUS FILHOS N-U-N-C-A!!!! Essas fotos servem de exemplo, faça uma tatuagem do seu cachorro, mas NUNCA do rosto dos seus filhos ou seja lá que rosto for!Tatuagens-que-deram-errado-13

Fez de canetinha na escola e contornou com tinta da agulha no estúdio. Única explicação.

Tatuagens-que-deram-errado-14

Ah, foi com essa que eu cospi café e fiquei sem respirar por quase um minuto. Pô, o cara já é zuado naturalmente e ficou 10x mais zuado nessa tatuagem. E quem, em sã consciência, faria uma tatuagem assim?

Tatuagens-que-farão-seus-olhos-sangrarem-01 Ok. Tatuagens-que-farão-seus-olhos-sangrarem-10Pra você aí que acha que é viciado(a) em twitter, você achava até ver isto. Eu não entendi muito bem o username, e também acho que nem existe mais, de tanto que zuaram, de certo.

Espero que eu não tenha sido a única babaca a rir de todas as tatuagens, e espero que tenham gostado! 🙂

Decorando o quarto e gastando pouco

Bom, você já deve ter visto no Tumblr e no We ♥ It algumas fotos (invejáveis) de quartos decorados, e você também deve ter pensado que isso é impossível de se fazer, caro, etc.

 

tumblr_mgtttyGhQ01r71gzto1_500_large 253859_462349323829240_948292944_n_large 428066_10151261099548492_475240077_n_large 6819739102_8b12f8bd6c_z_large photocollage_large thumb_cor___fotos___decora__o_legal_large thumb_tumblr_lzkhrgcJZt1qcmibao1_500_large tumblr_lw67h6cqpj1r7894qo1_500_large tumblr_meyw3uKakB1r6ipclo1_500_large_large tumblr_mfc6f7U2kU1s0ej75o1_500_large

 

 

E não é caro não. Claro, alguns são caríssimos pela decoração depender de materiais caros, exóticos e afins, mas ter criatividade é grátis, não gasta nada.

Eu selecionei algumas fotos que eu gostei, e pra você terem uma certa ideia de como é a decoração de cada um. Chega aquela hora em que a gente olha pro nosso quarto e sente vontade de pegar uma marreta e quebrar tudo, né? De tão enjoado que tá. É altamente recomendado mudar de tempo em tempo, pelo menos pra mim, que fico de saco cheio rápido demais e não descanso enquanto troco tudo de lugar de novo. Mas vamos ao que interessa.

Eu selecionei algumas dicas de como fazer uma decoração sensacional no seu quarto, coisas da minha cabeça mesmo, coisas que eu concluí quando vi foto por foto deles:

– Você pode pegar vinis (plural de vinil pros leigo) e colar ou pregar cuuuuidadosamente nas paredes, ou no teto, onde der na telha. Pra colar, você deve usar uma cola bem forte, acho que superbonder resolve, dependendo da tinta da parede e tal. Se for pregar, vai com cuidado pra não raxar o vinil. O ideal é “esquentar” os pregos ou alfinetes e ir colocando no vinil, depois é só bater. Depende da parede, em algumas dá pra colar e deixar lindo! Os vinis você pode achar em brechós mesmo, e são baratíssimos.

– Sabe aquelas prateleiras de madeira que você acha ali na madereira por uma merrequinha? Então! Compra quantas quiser, fala com o seu pai e pede pra ele colocar na sua parede! Pai mesmo, porque eles são ninjas nessas coisas e não fazem nenhum estraguinho na parede. E também é melhor, porque vai que você fure a parede e perca os dedos furando, não é mesmo? Você pode colocar o que quiser nelas: sua coleção de algo, seus ursos de pelúcia, suas bonecas, seus livros, seus óculos, vai da sua criatividade.

– Festas de fim de ano, só daqui alguns bons e longos meses. Vai lá nas velharias que sua mãe guarda, pega todas as luzinhas de natal e cola no teto, ou prende em cima da cama, perto do computador, aonde quiser! Sabe aquela fita crepe? Ela é branquinha e cola bem, dependendo da tinta que tem na sua parede, lógico. Acho mais discreto, já que pregar a parede é meio complicado, já que depois você enjoará e vão ficar aqueles furo indesejados. Eu acho essas luzes de natal muito fofas pra colocar no quarto, e se a minha mãe não fosse neurótica, eu poderia colocar tudo isso no meu. Acho que só quando eu morar sozinha mesmo. Mãe neurótica com o quarto dos filhos é o fim.

– Sabe aquelas fotos que você mais gosta de você, com seus amigos ou dos seus artistas prediletos? Elas ficam mais belas se você colar num muralzinho na parede do seu quarto. Existe mural de lata, vidro, papelão, madeira, e custa bem pouco. É só comprar nessas lojinhas de bugigangas, colocar uns adesivos ou imãs fotos e pronto! E eu acho que fica muito bonito mesmo, ainda mais quando são fotos que significam muito. Pra quem não quer mural, é só colar bonitinho na parede que também fica um mimo. ❤

– Outra decoração que eu gosto bastante: adesivos especiais pra colocar na parede, mas são ca-rís-si-mos. Depende do tamanho, lógico. Mas um pequeno chega a custar uns R$ 50. São tão lindos e conseguem embelezar o quarto inteiro, então eu acho que dá pra esfaquear a carteira um pouco e abrir mão, né? Afinal, é o seu quarto.

– Sabem aquelas letras que recortam de revistas ou adesivos e colam na parede formando uma frase, ou palavra? Então, é bonito também, mas eu acho um pouco chato também. Me imagino colocando uma frase que eu gosto, meus pais entram no meu quarto e fica aquela sessão da mesma pergunta sobre o que aquilo significa. É de doer, pelo menos pra mim, que detesto explicar a meeeeesma coisa, seja lá pra quem for.

 

Enfim, são várias opções, e dei uma ideia de algumas. Tudo depende da sua criatividade e da paciência que você tem pra fazer. 😀

Meus 10 álbuns prediletos.

Hoje acordei inspirada pra escrever, e bastante. Aproveitei o dia raro e resolvi bolar um post que fala dos 10 álbuns que eu mais ouço no meu player. Não que sejam os meus prediletos pela vida inteira, mas os que são faz um tempo já. Gosto de mais de 20 álbuns, mas como fica muito longo e blá blá blá, eu vou fazer apenas 10. Procurei misturar o máximo no gênero musical, então espero que gostem. 🙂

 

#1: 2007 – The Pains of Being Pure at Heart EP

 

the-pains-of-being-pure-at-heart

 

 

Com 6 faixas-amor, é um dos meus álbuns prediletos, mesmo sendo só um EP. Como eu disse em um post, essa banda é bem parecida com os Smiths, e as músicas são bem depressivas, mesmo tendo uma batida dançante. É aquele indie perfeito pra ouvir quando tá chovendo, sério. Hahaha

 

#2: Banda Uó – Motel

 

motel

 

 

Porque todo mundo tem o seu lado Uó. Eu gosto deles e ouço bastante, quando tô no meu momento descornado, principalmente. As letras são sensacionais, mais filosóficas é impossível.

 

#3: DEV – The Night The Sun Came Up

 

holding_dev-cover-artwork-album-the-night-the-sun-came-up

 

 

Confesso que o álbum flopou um pouco, e a Dev trabalhou beeeeem pouco nele, mas o álbum é um dos meus favoritos. A Dev é uma ótima cantora, que consegue misturar o rap e o pop em uma única música, tornando-a muito boa, até pra dançar. Vocês devem conhecer ela só pelo videoclipe de “Like a g6”, então eu recomendo que baixem este CD dela. É sério, delicioso de ouvir, reouvir, treouvir… <3.

 

#4: Lady Gaga – The Fame Monster

 

The_Fame_Monster

 

 

Eu tenho um amor incontrolável por este álbum, e mesmo com apenas 8 faixas, ele dá uma surra em todos os outros álbuns da Gaga. Acho que nenhum álbum dela vai superar este, sério.

 

#5: Lana Del Rey – Born To Die (Paradise Edition)

paradise-edition

Lançado recentemente, o BTD-PE é um ‘relançamento’ do Born To Die e com faixas extras, as melhores, com certeza. Eu tinha uma relação de ódio com a Lana, nenhuma música me agradava, eu lembro que abri o videoclipe de Born To Die e ouvi por 10 segundos. Tive um péssimo pré-conceito sobre ela, e depois tomei coragem e ouvi o CD inteiro. Me apaixonei. A Lana tem um poder maravilhoso de ‘te obrigar’ a ouvir suas músicas, você se sente na obrigação de ouvir todos os dias, porque as músicas possuem instrumentais maravilhosos, a voz dela complementa essa maravilha. Fora as letras, que sempre se encaixam no que você sente no momento. Ultimamente a minha vida pessoal se encaixou em todas as faixas do Paradise Edition, e você pode ouvir 4x, 10x, você não enjoa, mesmo que isso tudo seja ouvido no mesmo dia. Eu gosto muito do Born To Die, mas eu sou completamente apaixonada pelo Paradise Edition. É coisa de amor pela vida toda. ❤

 

#6: Sky Ferreira – Ghost EP

GHOSTsky

O EP conta com 5 faixas adoráveis e é uma mistura de indie romântico e de se ouvir enquanto observa o mar com uma batida eletrônica, que te dá vontade de arredar os móveis da casa, pegar a vassoura e fazer de microfone. Eu ouvi uma música da Sky e bati o meu olho. Consegui baixar o EP anteontem, e tô ouvindo sem parar. E quem disse que “Sad Dream” sai da minha cabeça? Ah! A Sky lindíssima é descendente de brasileiro. Muito amor. ❤

 

#7: Ramones – 1981 – Pleaseant Dreams

ghjtmtmmtm

Mesmo tendo tantos outros preferidos do Ramones, eu ouço MUITO este. Tudo depende do meu dia, do que eu sinto no momento. E esse álbum ultimamente fez eu me sentir bem. 🙂

 

#8 – Red Hot Chili Peppers – By The Way

album-by-the-way

 

 

Red Hot é uma das bandas mais adoráveis do mundo para mim. Possuem aquelas músicas que te fazem refletir sobre tudo, sonhar, ficar de bem com a vida. É o meu predileto por algumas músicas e porque eu realmente gosto dele, embora a banda tenha outros álbuns muito bons. RHCP não vai perder a essência nunca, nunca mesmo. É uma banda tão gostosa de se ouvir que você não enjoa nunca, é outra banda que você pode ouvir 10x no dia, que você não vai considerar o álbum um grude.

 

#9: 2004 – SlipKnot – The Subliminal Verses

 

Download - CD - Slipknot - Vol. 3 - (The Subliminal Verses) - (2004)

Quem disse que eu não tenho o meu lado pentagrama 666? Tenho sim, e SlipKnot é uma das minhas bandas prediletas. Eu gosto do som, gosto dos instrumentais, gosto da voz do Corey, e acho idiotice essa gente que rotula a banda. Pô, a banda é muito boa, existem as músicas-chorume deles e existem as ótimas, a maioria. Eu curto outros álbuns deles, o Iowa é o meu outro predileto, depois vem mais outros, que mudam conforme o meu humor. O TSV tem cada faixa amável, eu não consigo não gostar de alguma. E “Vermilion, pt. 2” é amor demais da conta. Nem parece que é do Slipknot.

 

#10: Marina & the Diamonds – Electra Heart

marina-elktra-heart

Lana Del Rey e Marina & the Diamonds fizeram o pacto do “CD que descreve a sua vida inteira e todos os seus sentimentos”, eu acho. É incrível, a Marina colocou as músicas mais certas e perfeitas do universo nesse CD. E eu acho perfeito quando um artista consegue fazer uma letra triste e um ritmo dançante e glam. A Marina é uma grande cantora, e é uma pena ela ser pouco reconhecida. Ruim e bom, porque assim não fica aquela coisa de “morador da minha cidade ouvindo as músicas dela sem o fone de ouvido no celular”.

 

Californianas: fazendo em casa.

Hoje resolvi esclarecer alguns pontos sobre as famosas e faladas “californianas” e também ensinar a fazer em casa.

Existe uma diferencinha entre o Ombré Hair, Californianas e as mechas tradicionais. O ‘Ombré’ vem do francês ‘sombreado’, ou seja, o Ombré causa um efeito degradê e começa a ser sombreado a partir da orelha, deixando a raíz natural. É menos agressivo, pois não usamos o descolorante, não causa aquela destruição que devasta o cabelo inteiro. As mechas são feitas a partir da raíz e seguem em um determinado tamanho, seja fino ou largo, claro ou escuro, colorido ou apenas descolorido. E as californianas eu vou falar mais sobre.

As famosinhas vêm da Califórnia mesmo, daqueles cabelos maravilhosos de surfistas maravilhosos, aí a tendência chegou no Brasil, e combinou pelas praias e o clima bem tropical daqui. A diferença das californianas pro Ombré Hair e as mechas, é que a californiana começa a partir do meio do cabelo, na maioria das vezes. Popularmente falando, é descolorir as pontas do cabelo. Existem várias cores: mel, loiro gema, loiro claríssimo, platinado, e existem cores mais ‘exóticas’, como o rosa pastel.

 

californianas CALIFORNIANAS2

 

 

Eu acho que a pessoa deve usar o que tá afim, se tem a pele escura e quer usar um loiro-periguete-da-novela-das-9, pode usar à vontade. Mas se você é dessas que se preocupam em estar de acordo com o que é, eu pesquisei na internet algumas cores para alguns tons de pele.

Se você é negra, eu recomendo a usar um tom acobreado, um pouco mais claro que a cor natural do seu cabelo. Fica jóia. Se você é morena (mulata), um loiro escuro fica bem, ou um mel. Mas se você é bem branquinha (e sortuda pra caralho por isso), todas as cores caem super bem! Até aquele loiro quase branco. Na minha opinião, eu acho o loiro da água oxigenada bem cafona porque fica uma cor de burro quando foge, de verdade. Acho melhor descolorir, sendo lá qual tom for a sua pele, e depois pintar com uma cor mais escura, ou que corresponda com a cor da sua pele. Se você é branquelona, como eu disse ali, vai só o descolorante. Seja lá qual tom de pele for, eu acho muito bonito uma tinta fantasia, aquelas cores que são bem exóticas tipo azul sereia, rosa pastel, etc. Se você se interessou por essas tintas, eu fiz um post sobre como pintar, você encontra ele AQUI.

O ruim da californiana, é que agride o cabelo. E muito. No início você vai confundir o seu cabelo com a vassoura da mamãe, e vai ter que hidratar bas-tan-te, pois o descolorante bota pra fudê MESMO. Lembro que na minha fase Pe Lanza de ser, eu coloquei um descolorante inteiro na cabeça e “tigrei” o cabelo. Fui chamada de ‘espiga de milho’ e ‘cabelo ruim’ por meses, até ele começar a ficar direitinho. Bom, mas se você quer fazer, faça. Só hidrata bastante depois, pelamôr.

Se você fazer em um salão, beleza, muito bem. Você estará lidando com profissionais, que farão tudo direitinho, te indicarão produtos ótimos, onde o preço vai dar uma leve facada no coração de vocês. Californiana em salão tem um preço bem salgadinho e dói profundamente na alma. Se você (como eu) curte fazer essas coisas em casa e gastando pouco (ai, amo isso <3), eu pesquisei e achei um tuto bem fácil de como fazer as californianas em casa mesmo! Depende da sua paciência, de como o seu cabelo ficará ‘preparado’, depende de tudo. Se você tratar o cabelo bem e fazer com amor, ele sai bonito. Se fazer na moda ‘miguelão’, vai sair cagado e você vai sofrer como eu sofri.

Bueno, você vai precisar de:

*um pente que deixe o seu cabelo lisinho, sem nó algum;

*papel alumínio;

*água oxigenada volume 20 (custa uns R$ 2, no máááximo uns R$ 3 e você acha em farmácias/mercados);

*pó descolorante (também custa uns R$ 3 no máximo e você acha em farmácias. Opte por algum que tenha camomila na composição, ele não agride taaanto assim). Tudo depende do loiro que você quer que chegue. Quanto mais descolorante + água, mais loiro.

*luvas ou sacolas, pois a água oxigenada deixa a mão manchada de branco e é um saco tirar, fora que a mão fica ardendo pra caramba. Experiência própria.

*espelho;

*prendedor de cabelo e um pincel. O pincel é opcional! Acho que só isso.

▬ Depois de escovar bonitinho o cabelo, prende ele, fazendo um rabo de cavalo que não fique apertado e nem tão frouxo. Depois de amarrar, você vai jogar o cabelo pra frente, todo ele. Dá mais uma escovadinha nos fios.

▬ Depois de misturar a água + descolorante, coloca na mão aos poucos e vai passando aonde quer passar. Se quer descolorir do meio pra baixo, vai passando do meio pra baixo. Se quer só descolorir as pontas, passa só nas pontas. Pelo amor de Jeová, não caga o cabelo. Se você for usar um pincel, melhor. O pincel facilita bastante a aplicação.

▬ Depois de passar tudo, coloca um papel alumínio e enrola ele bem. Isso ajuda a descolorir mais rápido e a fazer menos sujeira. E pra esperar eu acho que tudo depende do tom que você quer que fique. Quanto mais tempo, mais loiro. É bom ir tirando o papel e vendo no espelho como tá ficando. Se chegou ao tom esperado, prontinho.

▬ Depois disso, enxagua a cabeleira e passa um shampoo e condicionador. Se o mesmo for de tratamento, melhor. O Novex de cravo/canela é uma maravilha, dicona.

Prontinho! Agora é só ver se ficou bonitão.

Salvação: se ficou escuro, cagado e tudo mais, compra outro descolorante + água e passa de novo. Ou se você não tratou o cabelo com tanto amor, corre pro salão e pede socorro. Se você souber fazer com calma vai ficar demóis! 😀

Milagres para acabar com as espinhas.

Eu tinha colocado este post no meu antigo blog, mas como fui inteligente o suficiente, eu apaguei. No problem, eu resolvi reescreve-lo.

Não importa a idade, essas malditas aparecem sempre. Principalmente na base dos 15 até os 20, as espinhas aparecem em muita quantidade, onde você chega a se sentir um plástico bolha gigantesco, ou pensa em aprender a ler em braile nelas.

Existe tratamento em dermatologista, existem remédios e existem produtos caseiros. Eu opto por coisas caseiras, porque o meu negócio não é gastar dinheiro, sendo que, existe um jeito mais barato de resolver as coisas (serei mão de vaca pela vida toda mesmo!), mas é sempre bom ir em um dermatologista pra ver a gravidade do negócio.

As espinhas, na maioria das vezes, são causadas pelos hormônios, que em certa idade, resolvem acelerar o trabalho. Também são causadas pelo stress, pelo excesso de oleosidade na pele e por tantos outros motivos, não muito frequentes. Aqui embaixo eu vou citar algumas receitinhas que eu sei, que eu experimentei sozinha e que eu vi na internet.

 

Pomadas: eu não sabia muito bem dessa, mas li no blog da Sarah (<3) a receitinha das pomadas. Ainda não experimentei porque esqueço mesmo, assim como esqueço de várias outras coisas. A receitinha você acha aqui NESTE post! 

Eu resolvi pegar a pomada nebacetin e usar no rosto, já que nebacetin é ótima pra acne inflamada, queimaduras, machucados, tudo.

008206

E não é que resolveu? Secou todas! Coloco um pouco nas espinhas, massageio e durmo com o rosto assim, depois lavo normalmente. Não é muito bom pra rosto oleoso, porque ela aumenta a oleosidade, caso usar, você tem que lavar o rosto umas 3x ao dia com sabonete especial (protex é bom) pra regular. Você paga menos de R$ 10 na pomada, mas vale muit a pena, nebacetin é milagrosa pra tudo quanto é tipo de problema na pele.

Sabonetes: o mais recomendado pelos dermatologistas, principalmente os esfoliantes, que tiram as células mortas do rosto, e o principal, que é a oleosidade. Eu uso muito o protex, que realmente limpa bem a pele, tira oleosidade e aquele aspecto cansado que só o verão tem o belo dom de trazer. Custa uns R$ 2, e você acha em farmácias e mercados.

Receitas caseiras: eu procurei, procurei e procurei na internet alguma receita caseira e milagrosa pra isso, e achei. Peguei algumas colheres de aveia, coloquei um pouco de leite e fiz uma pasta com as duas coisas, depois coloquei no rosto e fiz massagem em movimentos circulares e enxaguei. O bom é deixar a pasta agir no rosto até você sentir o mesmo ressecado e repuxando, depois é só enxaguar. Recomendo fazer na pia do banheiro, a não ser que você goste de apanhar da sua mãe pela bagunça. Além de deixar o rosto belíssimo, seca as espinhas! Só não pode fazer sempre, umas 2x por semana já tá ótimo. Ah! Fazer essa mesma coisa no cabelo também é maravilhoso, deixa macio e lindíssimo! 🙂

Outra receitinha que eu achei na internet, foi o vinagre de maçã. Tem que ser o de maçã, não adianta usar os outros, pois o de maçã é mais ‘natural’, digamos. Custa uns R$ 2 e você acha no mercado. É só colocar algumas colheres de chá em um potinho com água morna ou fria, molhar um algodão e ir passando nas espinhas, fazendo movimentos circulares. Deixe agir por cerca de 10 ou 15 minutos, depois enxague. Aconselho a fazer umas 3x na semana, já que o vinagre resseca bastante, podendo causar uma rebelião de óleo na sua cara.

Caso eu experimente outra coisa, eu escrevo aqui! 😀